Agenciamento de carga: um ramo cada vez mais dinâmico

Agenciamento de carga: um ramo cada vez mais dinâmico

Não é novidade para ninguém que o comércio exterior contemporâneo exige das empresas importadoras e exportadoras cada vez mais qualidade, valores competitivos, eficiência, velocidade e pontualidade.

Peça fundamental no comércio exterior, os agentes de cargas ainda precisam passar por algumas transformações para que consigam acompanhar o ritmo da evolução dos negócios de seus clientes e, principalmente, para agregar valor aos seus serviços.

No início, os agenciadores de cargas limitavam-se ao atendimento do modal que propiciava otransporte internacional, ou seja, a mera revenda de fretes que, muitas vezes, se limitava a troca de conhecimentos de transporte master x house.

Vendo o aumento das necessidades de seus clientes e também o surgimento de uma imensa quantidade de concorrentes, fato que reduzia cada vez mais seus ganhos, os agenciadores começaram aumentar o seu poder de alcance através da intermodalização ou multimodalização de seus serviços de transportes, oferecendo inclusive o desembaraço aduaneiro, a distribuição e o armazenamento de mercadorias.

Um dos exemplos clássicos dessas transformações, porém, no sentido inverso, ocorreu com as comissárias de despacho aduaneiro, que trouxeram para o seu escopo de atendimento o agenciamento e hoje se tornaram também agentes de carga, competindo em pé de igualdade com muitas empresas tradicionais.

logística e o agenciamento de cargaToda essa pressão pela qualidade, pelo baixo custo e pela eficiência, fez e faz com que essas empresas agenciadoras se reinventem a cada dia, buscando trazer para o seu escopo de atendimento cada vez mais serviços e mais competências.

Com efeito, hoje encontramos no mercado empresas que se especializaram em soluções logísticas, propiciando aos seus clientes o cumprimento de todas, ou quase todas as suas necessidades.

Atendimento irrestrito: Para que não fique fora do contexto, esta deve ser a meta diária das empresas agenciadoras. O fato é que hoje, os agentes de cargas precisam conhecer sobre transportes terrestres (todas as suas possibilidades e tipos de veículos), transporte marítimo e aéreo, movimentação de cargas, funcionamento de terminais portuários e retroportuários, estufagem de containers, armazenagem e distribuição, infraestrutura nacional e internacional, legislação de transporte e portuária e aduaneira, responsabilidades no transporte, faltas e avarias, incentivos fiscais, tratamentos tributários, classificação fiscal de mercadorias, etc.

Ora, se um cliente procura uma empresa agenciadora para que esta apresente um projeto completo, como por exemplo, de importação combinada com a distribuição de um determinado produto, perde aquela que não observar todos os detalhes do processo. É no detalhe que uma concorrência pode ser ganha. É no detalhe que é possível obter reduções consideráveis de custos e despesas.

É bem verdade que as empresas importadoras e exportadoras sempre estarão avaliando os preços dos serviços de forma unitária. Porém, mais do que avaliar o preço unitário de cada etapa da cadeia, essas empresas estão avaliando o resultado final da operação, pois é isso o que realmente importa.

Aumentar o poder de alcance do atendimento significa manter a mesma qualidade no serviço que deu origem a empresa. Em outras palavras, o aumento da gama de serviços deve ser realizado de forma cadenciada e organizada. Uma empresa não pode oferecer aquilo que não tem condições de fazer. Por isso, é grande a procura por profissionais cada vez mais qualificados e experientes, que sejam capazes de entender e atender todas às necessidades de seus clientes.

A confiança do cliente no seu agente de carga é fator primordial para o sucesso de uma empresa de logística.

Fonte: Revista BrasilComex edição nº 23 (abril/2011), por Rebeca Schumacher e André de Seixas


‹ Anterior Próxima ›

© 2018 CeA Negócios Internacionais