O Brasil perde participação em 4 dos 5 maiores destinos de exportação

O governo atual aponta uma crise global como mau momento da economia e do comercio externo brasileiro, porém os números indicam que a culpa não esta só no exterior.

Ano passado, as exportações brasileiras (acumulavam já 3 anos de queda) perderam espaço em 4 de seus 5 principais mercados em relação ao ano de 2013.

Ou seja, Brasil vem ficando para trás onde mais interessa

No grupo dos cincos maiores mercados, responsável por quase 60% do que o Brasil exportou em 2014, houve perda de participação na União Europeia, da China, na Argentina e no Japão. Somente nos EUA ocorreu aumento da fatia.

Em discurso em rede nacional, no inicio do mês Dilma citou a crise global entre os principais motivos para a dificuldade na econômica vivida pelo país, que pode entrar em recessão em 2015.

Os números mostram, que outros países tem aproveitado o momento para roubar espaço do Brasil em mercados estratégicos.

Na Argentina a fatia brasileira encolheu 4 pontos percentuais ano passado.

A crise econômica no pais vizinho vem reduzindo as importações, mas enquanto que os produtos brasileiros levaram queda de 25% em 2014, os de bens chineses caíram 5% e os blocos Nafta, que reúne EUA, Canadá e México, subiram 4%.

A China quem mais avança sobre a vantagem brasileira no mercado Argentino- em queda no preço de produtos básicos prejudicou o desempenho brasileiro na China, maior comprador de Soja e Minério de Ferro do país.

Mas enquanto as vendas brasileiras caíram, as compras Chinesas seguiram com leve alta. Com o portfólio de produtos mais amplos, EUA, Russia e União Europeia aumentaram a participação.

A industria brasileira vem sofrendo com a queda de competitividade, diante de altos custos de fabricação. Em 2014, as vendas de manufaturados, representaram 36% das exportações, a menor participação em pelo menos duas decadas. 


‹ Anterior Próxima ›

© 2019 CeA Negócios Internacionais